2006-05-31

roménia séc. XXI

vive sozinha com os seus animais. a aldeia mais próxima fica a dois dias de distância. no mês de novembro, sempre com temperaturas negativas, é vê-la com as vacas por uma trela em direcção à feira. de noite dorme aconchegada aos animais. se não vender nenhum terá de voltar tantas vezes quandas as necessárias. cada ida e vinda demora-lhe uma semana. continua rija nos seus mais de setenta anos.

2006-05-27

guimarães

2006-05-26

tarrafal

2006-05-25

amesterdão

2006-05-24

reabastecimento

vamos ver o povo
que lindo é
vamos ver o povo.
dá cá o pé.
vamos ver o povo.
hop-lá!
vamos ver o povo.
já está.

mário cesariny

2006-05-22

barcelona

2006-05-21

21 de maio

os dias estão agora maiores. já não está frio e ainda não está muito calor. os campos perdem aos poucos o tom verde dos últimos tempos. o aroma que ao fim da tarde se desprende deles desperta bruscamente a libido numa abelha que passa. ao fundo, debaixo de um sobreiro, duas ovelhas conversam:

2006-05-20

????

2006-05-19

arouca

2006-05-18

vila nova de gaia



2006-05-17

rua 1º de dezembro

À hora X, no café Portugal
à mesa Z, é sempre a mesma cena:
uma toupeira ergue a mãozinha e acena...
Dois picapaus querelam, muito entusiasmados:
que a dita dura dura que não dura
a dita dita dura - dura desdita!
Um pássaro cantor diz que isto assim é pena
e um senhor avestruz engole ovos estrelados

Mário Cesariny

2006-05-16

budapeste

2006-05-15

penafiel

2006-05-14

braga

2006-05-10

legumes

gosto de tomar o pequeno almoço junto de pessoas que ingerem grandes quantidades de pepino logo pela manhã

2006-05-04

homenagem aos poetas

dedicado à ana



2006-05-03

babysitter

como em qualquer outro domingo as crianças acordaram cedo e foram a correr para o quarto dos pais. o pai acordou, levantou-se, pegou nelas, levou-as até à sala, ligou a babysitter e deixou o comando nas mãos da mais velha. de seguida voltou para a cama e adormeceu.